Carta aberta ao amor

by - 2/20/2020 06:04:00 PM



Estou ouvindo Living Proof da Camila Cabello enquanto digito este texto, acho que foi a música que mais ouvimos quando fui para Florianópolis, acredito que diz muito sobre nós dois.

Você sempre me dizia que eu não falava sobre você e não demonstrava na minha escrita o que eu sentia. Eu sempre achei que o que eu sentia era bem mais do que tudo isso, sabe? Mas não era, olha eu transbordando, depois de meses sem escrever aqui.

Nós somos a prova viva de que o amor tem tudo para dar certo, mas as vezes não dá, e tá tudo bem. Eu sei que nunca fui a pessoa certa para tomar decisões, rumos e abrir mão. Passamos todo esse tempo tentando se reencontrar, mas saiba, a gente já tinha se encontrado, mas nos negamos a aceitar que aquilo que vimos um no outro era o que estávamos procurando. Você queria tudo, mas eu não consegui suprir suas expectativas, te magoei, errei, tentei consertar, errei de novo, consertei de novo (eu acho), mas sentimento e corações são cristais frágeis demais, não tem conserto, vai sempre existir uma marquinha do que já aconteceu.

Eu não te julgo e não me julgo pelas coisas que aconteceram, acho que tudo acontece porque deve acontecer, nossas brigas, desacertos, falta de paciência, nossas viagens, tudo tá guardadinho aqui dentro de mim e de você.

Faz parte da nossa história.

Foram momentos incríveis demais, que não serão esquecidos de um dia para o outro, eu sei e você também. Mas o que eu quero dizer é que a gente não precisa se culpar o tempo inteiro por não ter dado certo, a gente tentou, talvez você bem mais do que eu, mas a gente também entende que existe insegurança, passado, remendos e machucados que nem a gente consegue enxergar.

Você estará em meu coração.

Quero abrir um parágrafo especial para dizer que todas as coisas que vivemos significam muito para mim hoje, que cada passo que eu dei de mãos dadas com você, foram marcados na memória, cada música, cada toque, cada sentimento diferente que vivenciamos. E dizer que naquele dia em que fomos para a praia da Joaquina e discutimos, e logo em seguida você entrou na água (que estava puxando muito), eu tive medo de te perder durante todos aqueles minutos. Eu amei conhecer a sua família e entender tudo aquilo que você me disse sobre eles durante os dois anos que passamos juntos. Eu ainda sinto aqui as cócegas que você me deu enquanto estávamos deitados em sua cama, surreal como você sabe todos os meus pontos fracos.

Obrigado por todo esse tempo, por todas essas experiências e que sejamos ombro um para outro sempre que possível e que você possa abrir mão do orgulho e tentar entender que o amor também está no ato de seguir em frente sem excluir o outro.

Nos vemos, te vejo.

Com carinho,
Gabriel.

You May Also Like

1 comentários

SIGA @SOU_PETRUS