O amor exige pressa (carta aberta)

By Sou Petrus - 19.4.20



ANTES DE LER COLOQUE: Birdy - Ghost in the Wind

O amor exige pressa né?  Que bizarro tudo isso, quando tudo está relacionado ao que é calma. Às vezes eu paro para pensar se deixei tempo vago demais para demonstrar as minhas verdadeiras intenções com a nossa relação, esse pensamento tem vagado em minha mente como um fantasma de filme de terror, sabe? Eu daria tudo para saber o que você tem feito com aquele sentimento que existia aí dentro, que estava totalmente ligado a mim.

Pagaria caro por isso.

Eu passei os últimos dias me culpando sobre tudo e todas as coisas que nos fizeram cair, até entender que somos humanos e estamos fadados ao erro, ao acerto, ao aprender, cair, levantar. Então esse sentimento de culpa definitivamente sumiu. Eu estou tentando ressignificar todas as coisas que me levam até você. Aquele seu tweet às 3h da manhã deixou muitas coisas claras em minha cabeça, principalmente a ideia de que você está seguindo em frente, com ou sem mim.

Eu não quero ser um fantasma.

Eu fico me perguntando o tempo inteiro: "como será daqui pra frente e como será ver cada um seguindo caminhos diferentes?". Você me pede maturidade, mas até que ponto esta maturidade será sustentada? Quando você encontrar outro alguém ou vice versa? Dói, né? Pensar que mesmo longe a gente precisa enxergar nossos caminhos sendo trilhados. Mas o que me dói mais é saber que eu não posso pensar em você e que tenho que pensar somente em como me reconstruir depois de todo esse caos interno que foi causado pelo desaviso do universo.

Quem vai partir, de fato, primeiro?

Falei com a minha psicóloga que te vi no Tinder e ela me fez entender que cada um tem a sua maneira de esquecer alguém, algumas preferem colocar novas pessoas no caminho, outras preferem odiar o que passou, alimentar coisas ruins, a fim de substituir sentimento, já outras, preferem a plenitude de estar só. Parei de julgar este fato e fiz o mesmo, e sinceramente, conhecer pessoas novas abre espaços para o que antes era culpa.

Obrigado.

Eu não sei o que vamos fazer depois que tudo isso acabar de fato, quando o passado ser realmente passado e a gente ser apenas uma pequena parte da lembrança um do outro. Eu estava escrevendo um livro sobre a gente, e na loucura do que nos fez acabar, eu publiquei um desenho nosso, mas confesso que tudo aquilo que você me falou me bloqueou completamente.

Eu também tenho sentimentos.

Que doido, né? Às vezes a gente nem tenta entender o que o outro sente, eu sei. Seus comentários naquele grupo do facebook me fizeram desmoronar um milhão de vezes. Você pede maturidade, mas é difícil ser maduro, fala aí. Minha penúltima carta é sobre você e a última também. Porque eu não consigo compreender tudo o que acontece aqui dentro de mim e o que acontece em você.

O amor exige pressa, né?

E eu só queria calma para carregar o sentimento na alma.
Nessa pressa, vou continuar nutrindo o amor que carregava por você, tentando ressignificar mais uma vez o que a gente tinha, tem e terá.


Obrigado pelo fim. Ele é capaz de fazer novos começos.

  • Share:

You Might Also Like

2 comentários