A mudança é constante demais para permanecermos estáticos

By Sou Petrus - 19.8.20


Anuncie no Jornal: Estou mudando para longe, onde ninguém vai me conhecer ou me encontrar.

Coloque tags espalhadas pela casa anunciando sua mudança e se desfaça dos desejos mais fluídos que a sua cabeça consegue ter durante seu dia. A mutação instantânea é tão necessária, mas a gente insiste em manter-se firme em uma rocha de paradigmas que nos limitam o tempo inteiro.

Vista sua roupa mais bonita, deixe seu cabelo da forma que você se sente mais confortável e anuncie para todo mundo: "estou mudando, não daqui, desta casa, deste país ou deste planeta, estou mudando dentro de mim". Pegue a sua mala de lembranças e culpas, faça o despache na linha do tempo mais perversa da sua vida e, quando chegar em seu destino, não se lembre de pegá-la novamente, permita-se a encontrar o novo, se vestir com novas roupas, cores e acessórios.

A mudança sempre é vista como vulnerabilidade. "Não dou conta, preciso mudar", "cansei, preciso mudar", "não me caibo, preciso mudar". Mas parando para ver de perto, a mudança é o maior ato de coragem que o ser humano pode se propor a fazer, porque ele precisa despir-se de tudo que lhe é confortável, para se colocar no novo, no desconhecido, nas descobertas, erros e acertos. A mudança é o maior horizonte disponível dentro de nós.

Que você tenha coragem, muita coragem, para se despir da maneira mais genuína e se entregar de alma para a mudança, assim será possível se reconhecer, se recolocar e se revestir de novas coisas e fases em sua vida. Não se prenda ao confortável, quando na verdade estamos passando por mudanças constantes, tão constantes que mal conseguimos perceber que cada dia é um novo jeito de se permitir mudar.

A mudança é necessária, bonita e passageira. 

Os paradigmas e muros que construímos em nós, nos impedem de vermos a perspectiva bonita que a mudança está prestes a nos proporcionar.

Mude.

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários